sexta-feira, maio 08, 2009

Saidinho

Ah sim, eu falo "querida" para um monte de gente. Não é assédio disfarçado, intimidade forçada, nem falado em tom esnobe. É uma das heranças que trouxe comigo da época em que morei no Rio Grande do Sul.

É verdade que falo mais para mulheres que para homens, mas acho que é simplesmente porque antes de falar para um homem um apito interno soa como algo de possíveis conseqüências ruins. Então o "querido" fica restrito a uns poucos amigos.

A Maria aqui em casa não estranha mais, mas ele deve ter falado que o novo chefe era meio esquisitão no começo. E de qualquer jeito "querida" é mais fácil de fazer que chimarrão.

1 Comments:

Blogger Borboleta said...

Olá, Ferba. Cheguei aqui pelo Catarro Verde e gostei muito do teu blog.
Tenho também um blog, o "Borboleta Revelada".
Venha me visitar e dê uma opinião sobre meus escritos.
Um beijo.
Borboleta

sexta-feira, 07 maio, 2010  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home