sexta-feira, setembro 11, 2009

Hic! Nolte

Há uns 15 anos eu estava fazendo a iluminação da peça de 2 amigos de Marília em um festival estadual de teatro (ah, vá, que não era peça em um campeonato de biriba).

Meu trabalho rendeu uma indicação para melhor do festival, mas não teve nenhuma chance contra a iluminação de uma montagem de Vereda da Salvação. Montagem essa que ganhou quase todos os prêmios do festival.

O ator que fazia o doidão-mor (Joaquim? Alguém lembra?) criou um personagem sensacional. O jeito como ele falava era brilhante, surpreendente.

Depois das peças principais do festival havia sempre um debate com o povo, e esse ninguém queria perder. Todos lá, loucos para saber um pouco do processo de criação daquele personagem ímpar, o ator vai responder, abre a boca, e quem falou foi o personagem! O jeito de falar era do ator mesmo, todo estranho.

***

Lembrei dessa história por causa do Nick Nolte.

Veja, não estou dizendo que ele não é bom ator, acho ele excelente. Mas com o Nick Nolte acontece algo de estranho. Espera-se que o personagem seja mais diferentão na maioria das vezes que o ator que o interpreta. Para ilustrar a idéia, acompanhem a sequência…

PERSONAGEM

ATOR

PERSONAGEM
ATOR
PERSONAGEM
ATOR
Me fiz entender?

2 Comments:

Blogger Melissa said...

Você voltou! Que bom! Para nós, aqui do outro lado. :D

quarta-feira, 30 setembro, 2009  
Blogger Ferba said...

Obrigado, Melissa. Mas já deu para perceber que não sou confiável... :D

quarta-feira, 30 setembro, 2009  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home